Habitat

A casa – Contratos domésticos

A nossa casa implica ter uma série de contratos onerosos que designaremos de “contratos domésticos”.

Casas
Casas

Normalmente os contratos domésticos constituem uma lista infindável: contrato de crédito à habitação, que é um contrato de empréstimo de uma instituição de crédito que exige, geralmente, a celebração de outros contratos como o do seguro de vida (seguro de vida dos mutuários do empréstimo) e o seguro de multirriscos (seguro relativo ao imóvel em si). O que se referiu não se aplica aos contratos de arrendamento, a não ser que o arrendatário queira ter seguro de vida, ou outro, se assim o entender, ainda que o âmbito seja outro; outros contratos necessários à vivência em casa são contratos de fornecimento e/ou de serviços, os de eletricidade, de gás e de água, e os referentes às comunicações e telecomunicações (inclui-se aqui o telefone fixo, telemóveis, televisão e internet), entre outros. Continuar a ler Habitat

O natal está a chegar

O natal está à porta! Não esqueça de quem é o seu protagonista.

O protagonista celebra 2016 anos, por isso,  o Editorial Jurídico conta consigo para lembrar a todos nós qual é o verdadeiro espírito do natal. E ajudar a vivê-lo, oferecendo e ajudando sem egoísmo e sem cinismo, com amor e solidariedade sincera e desinteressada. É este o espírito natalício que deve estar ao rubro em dezembro, porém tal espírito natalício só é verdadeiro se for vivido o ano inteiro.

O toque do menino
O toque do menino
Sinais do natal
Sinais do natal

 

Depois da euforia o que ficou da Web Summit?

Como é sabido “O” evento Web Summit terminou no passado dia 10.11.2016. Depois dos 4 dias de euforia anestesiante escreveu-se e rescreveu-se o que se passou, falou-se dos discursos, fizeram-se resumos dos acontecimentos e, inevitavelmente, a avaliação de quem opina sobre a Web Summit. Uma dessas opiniões é inquietante com a sua “visão pessimista”: a Web Summit não vai trazer nada a Lisboa, a não ser o turismo em novembro. Nada vai mudar em Lisboa, alguém o disse.

Será que se profetiza a desgraça? Não sei … sabemos que não há milagres, portanto, vamos colocar os pés no chão e “sonhar”. Sonhar com a realidade tangível, sonho “fazedor das coisas” e não feito de meras palavras que, essas, leva-as o vento.

Ora, a Web Summit aconteceu em Lisboa (Portugal). Facto que trouxe algum(uns) “caos” à cidade, por exemplo, no Metropolitano de Lisboa. Foi difícil … mas lá se passou. Pois, o acréscimo de mais de 53.000 pessoas na mesma cidade a convergirem, quase todas elas, nos mesmos dias, sensivelmente à mesma hora, para o mesmo local, só pode tornar aceitável o facto dos transportes estarem apinhados com o intenso tráfego humano! Certo?

A Web Summit não muda Lisboa! Li-o numa “notícia” sobre o assunto. Será que a Web Summit não muda Lisboa? Como é que “O” evento pode mudar Lisboa? Pode e começa por já ter começado a mudar … mudou a perceção de Lisboa no mundo da globalização, pois, estiveram em Lisboa participantes oriundos de 166 países. Muitos não sabiam onde se situava Portugal no mapa-mundo ou, talvez, sequer que Portugal existia. Outros podem ter ouvido falar mas nunca cá tinham estado, como Joseph Gordon-Levitt – o famoso ator norte-americano – orador na Web Summit, confessou que não conhecia Lisboa.

Joseph Gordon-Levitt
Joseph Gordon-Levitt

A Web Summit muda Lisboa, também, na perspetiva ganha-se com isso … Sim, palavra passa palavra, publicidade versus marketing, gratuitos. Com a Web Summit estamos a promover turisticamente Lisboa (não será só turismo em novembro!), estamos a promover Portugal a todos os níveis. Continuar a ler Depois da euforia o que ficou da Web Summit?

Web Summit Lisbon

Web Summit veio de Dublin, Irlanda, para ficar em Lisboa, pelo menos até 2018, com possibilidade do acordo se estender até 2020.

Mas, o que é a Web Summit?

Web Summit
Web Summit

A Web Summit é “O” acontecimento da tecnologia.

O evento ímpar do mundo da tecnologia que reúne propositadamente todos os condimentos tecnológicos com a vontade de fazer negócios. Evento que permite realizar reuniões entre investidores, predispostos, a investir milhões em tecnologia, e empreendedores, repletos de ideias luminosas que transbordam projetos tecnológicos inéditos e inovadores à espera de “ganharem vida”. É um universo infinito de conhecimentos, técnica e experiências que se cruzam com os “fazedores de impossíveis”. O resultado da Web Summit Lisbon é um infindável mundo de “transformações” a todos os níveis, a nível social, a nível socializante das relações (inter)pessoais, a nível da economia financeira, do mundo empresarial e negocial, e, entre outros, a nível do Direito que no seu escopo esboçará o seu próprio caminho jurídico.

Bem vinda Web Summit.