Semana Santa no Sardoal

Vila com tradição

Património histórico

 

Foto Pelourinho Sardoalmeditejo.net

Importa dar nota da recente Semana Santa vivida na vila de Sardoal. Vila que se situa no Concelho do Sardoal e tem uma profunda tradição religiosa e de fé. As festividades da vila do Sardoal são seculares, oriundas de tempos imemoráveis e profundamente enraizadas. No presente são um importante património da própria “personalidade” concelhia. Estas festividades que decorrem, principalmente, entre Quinta-Feira Santa e Domingo de Páscoa.

Foto www.ribatejo.com
Paixão de Cristo

É na Quaresma que, com as cerimónias religiosas, a vila do Sardoal assume um importante e indiscutível relevo: a Semana Santa na vila do Sardoal é carismática e cultural.

As festividades pascais da vila incluem a Procissão dos Ramos, a Procissão dos Fogaréus (Procissão do Senhor da Misericórdia), a Procissão do Enterro do Senhor e a Procissão da Ressurreição do Senhor, esta no próprio domingo de Páscoa.

Foto meditejo.net
5.ª Feira Santa

Inserida nas celebrações da Semana Santa, a Procissão do Senhor da Misericórdia organizada pela Irmandade da Misericórdia de Sardoal, realiza-se na Quinta-Feira Santa. O ambiente vivencial desta Procissão é deslumbrantemente místico, transmite a profunda tristeza e respeito da comunidade cristã local pela representação da morte de Cristo.

São características principais a destacar nas celebrações pascais da vila do Sardoal:

  1. O cortejo de Quinta-Feira Santa sai à noite na escuridão total: a iluminação pública das ruas é desligada pela EDP que desativa o fornecimento de energia elétrica. A escuridão da noite é iluminada pela luz lúgubre dos archotes, candeias e velas dos participantes na Procissão, nas janelas das casas, nas varandas e escadarias do Convento de Santa Maria da Caridade acendem-se mais de 600 lamparinas;
  2. Este ambiente místico é acompanhado pela banda filarmónica do Sardoal ao som de marchas fúnebres que conferem um cenário magistral de sentimento sentido, sofrido e de respeito pela morte do Senhor;
  3. No cortejo fúnebre são expostos painéis do século XVIII com cenas da paixão pertencentes à Misericórdia do Sardoal; e ainda,
  4. Os enfeites ou tapetes típicos, nas igrejas e capelas, são feitos com alusão à época. São feitos com pétalas de flores, verduras naturais e outros acessórios, no chão de cada uma das igrejas e capelas existentes na vila (igreja da Misericórdia e Convento Santa Maria da Caridade e nas Capelas: Senhor dos Remédios, Sant’Ana, Santa Catarina, Nossa Senhora do Carmo, S. Sebastião e Espírito Santo).
Foto editorialjuridico.org
2017

Uma tradição secular, e “exclusiva” do Sardoal. Tradição enraizada e que revela uma forte ligação entre as gerações passadas, as presentes e as futuras, assim tem sido, e, mais, nos últimos anos esta tradição foi estendida a Igrejas e Capelas fora da vila do Sardoal, porém dentro do concelho, sempre com grande empenho por parte da população, um exemplo disso é o tapete da Capela da Cabeça das Mós.

Foto editorialjuridico.org
2017
Foto editorialjuridico.org
2017

 

 

 

 

 

Foto editorialjuridico.org
2017
Foto editorialjuridico.org
2017

 

Foto editorialjuridico.org
2017

 

Foto editorialjuridico.org
2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Editorial deixa aqui esta “memória” da Semana Santa na vila do Sardoal.

Foto editorialjuridico.org
Cabeça das Mós 2017

Fica o desafio para que no próximo ano visite, como muitos turistas e visitantes, esta maravilhosa vila e viva com ela a Semana Santa. São centenas e centenas de pessoas na Procissão e milhares delas a assistir nas ruas, pelo menos na Procissão do Enterro do Senhor (Quinta-Feira Santa). Dispõe ainda de exposições, de pintura, fotografia, entre outras, dispõe de cinema, teatro de rua, música, etc.

Para mais informação pode consultar: http://sicnoticias.sapo.pt/Lusa/2011-04-20-sardoal-fe-e-tradicao-regressam-ao-sardoal-com-as-solenidades-da-semana-santa e https://www.publico.pt/local-lisboa/jornal/pascoa-tambem-e-cultura-no-sardoal-12021 http://turismo.cm-sardoal.pt/images/documents/Folhetos/semana_santa_pascoa.pdf